SONORA (MS),

Gerência de Saúde de Sonora combate risco de proliferação do Aedes aegypti


Equipe das coordenadorias de saúde de Sonora, Vigilância em Saúde – Cláudia, Endemias – Lauredina, Epidemiologia – Edson, Atenção Básica – Maria Paula e das Unidades Básicas de Saúde – enfermeiras Jessica, Bruna, Roseli, Priscilla, Indianara e Célia

Todos os anos nesse período com o aumento da intensidade de chuvas a tendência é aumentar a proliferação de criadouros do mosquito Aedes aegypti, que espalha o vírus da dengue, do zika, do chikungunha e, eventualmente a febre amarela.

De acordo com o Ministério da Saúde, os ovos do mosquito, que necessitam de água parada para eclodirem, podem sobreviver até 450 dias, mesmo que o local onde foram depositados esteja seco.

O período de hibernação dos ovos é uma forma do mosquito driblar o período de estiagem, quando a disponibilidade de possíveis criadouros cai drasticamente. Com a volta das chuvas, os recipientes também voltam a acumular água, isso ativa os ovos e proporciona o desenvolvimento das larvas.

Para eliminar de vez os possíveis criadouros do mosquito, após a eliminação da água parada é extremamente importante lavar os recipientes com água e sabão. Por conta disso a Prefeitura Municipal de Sonora, através da Gerência de Saúde está promovendo diversas ações de prevenção e combate a focos de criadouros e proliferação do mosquito Aedes aegypti para evitar males como epidemia de dengue e outros.

A prefeitura Municipal de Sonora através da Gerência de Saúde convoca a população para continuar, de forma permanente, com a mobilização pelo combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, doenças que podem gerar outras enfermidades, como microcefalia e Guillain-Barré, o Aedes Aegypti.

Segundo a gerente de saúde do município de Sonora Ivana Paião, no dia 22 de fevereiro as coordenadorias da saúde municipal, Vigilância em Saúde, Endemias, Epidemiologia, Atenção Básica e das Unidades Básicas de Saúde, participaram de uma reunião na sede da Gerência de Saúde Municipal para elaborar um plano de ação e combate contra a dengue, zika e chikungunya.

Ficou acertado que os agentes de saúde intensificarão as visitas domiciliares para verificar se há possíveis criadouros do mosquito, será distribuído material informativo para orientar a população sobre a limpeza de quintais e como evitar acúmulo de água, que podem se tornar criadouros do mosquito.

A recomendação é não descuidar nenhum dia do ano e manter todas as posturas possíveis em ação para prevenir focos em qualquer época do ano. Por isso, a população deve ficar atenta e redobrar os cuidados para eliminar possíveis criadouros do mosquito.