ANÚNCIOS

DATA

SONORA (MS),

Mais tristeza do amor que se transformou em dor, ex se apresenta entrega revolver, confessa crime e esta livre...

                          
Gilberto Rodrigues do Nascimento, de 33 anos, se apresentou na tarde desta quinta-feira 17/12/2015, na delegacia de Polícia Civil de Rio Verde, acompanhado de um advogado. Ele era suspeito de ter matado sua ex-mulher, Bruna Sarita de Oliveira, de 27 anos, e de ter tentado contra a vida do professor de muay thai, Flavio Faed Oliveira da Silva, de 33 anos.
O mesmo confessou os crimes, entregou o revólver, mas teve de ser liberado, pois não estava mais em flagrante. Entretanto, o autor pode ter a prisão expedida pela Justiça a qualquer momento, pois o pedido já foi feito pelo delegado Eder de Oliveira.

O crime aconteceu na noite da última terça-feira (15), na residência dos pais de Nascimento, no bairro Semiramis, em Rio Verde. Bruna foi atingida por cinco tiros. Após matar a ex, o autor foi até a academia onde Silva dava aulas e o atingiu com um tiro.

Nascimento disse no seu depoimento: que o crime aconteceu após uma discussão, já que Bruna foi até a casa de seus pais para pegar a filha do casal. A versão apresentada é a de que a menina não queria ir e chorava muito, mesmo assim o pai foi arrumar a menina para sair com a mãe.

Como a discussão não cessava, ele teve um rompante de raiva e descarregou o revólver na ex, logo em seguida pegou uma motocicleta e seguiu até a academia. Ele entrou em luta corporal com o professor e em seguida efetuou alguns disparos. Após ser atingido, Silva correu e se trancou em uma sala, momento em que Nascimento efetuou mais dois disparos na porta e fugiu.

O autor afirmou que sabia do envolvimento de Bruna com o professor, pois havia seguido a mesma e flagrado encontros entre ambos na academia. Dois dias antes do crime eles tiveram uma briga, quando teria sido ameaçado de morte pela ex. Nascimento diz que ela chegou a dizer que não tinha coragem de fazer nada com ele, mas tinha quem fizesse. Depois dessa discussão, o autor disse que pediu para que a mesma não o procurasse mais e que quando quisesse ver a filha ligasse para o pai dele que o mesmo levava a menina até ela, mas não foi atendido. 


Do edição Luma Danielle,
Reprodução facebook.