ANÚNCIOS

DATA

SONORA (MS),

Odilon participa de inauguração de comitê do PRB pró Bolsonaro

“Não tenho nenhum desejo de vantagem pessoal se chegar ao governo. Minha vontade é fazer uma gestão em favor da cidadania e lutar em favor dos mais pobres”, detscou Odilon.


Depois de declarar apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), na noite da última quarta-feira, 10, ao receber o MDB como aliado no segundo turno, o candidato ao governo do Estado, juiz Odilon de Oliveira, do PDT, participou na noite de ontem quinta-feira, 11, da inauguração do comitê do PRB na Capital, que vai fazer a campanha Odilon 12 e Bolsonaro 17.

A festa democrática reuniu centenas de militantes e lideranças do partido do candidato a vice-governador, bispo Marcos Vitor, que vieram de vários municípios do Estado. O presidente do PRB, Wilton Acosta, disse que o momento é de mudança e exige pessoas comprometidas com o país. “Vimos no juiz Odilon a pessoa que vai fazer uma gestão priorizando o fortalecimento da família e a moralidade no serviço público, como o nosso candidato a presidente Bolsonaro”, comentou.



Antes de iniciar o evento, a militância do PRB fez uma adesivagem na rua José Antonio colando adesivos em dezenas de veículos com os nomes e números dos dois candidatos, Bolsonaro 17 e Odilon 12. Para a juventude presente, essa união vai vencer as eleições em Mato Grosso do Sul e no Brasil.

Odilon disse, em seu discurso, que não vai decepcionar nenhum dos eleitores que votaram nele e aqueles dos partidos que estão se aliando neste segundo turno. Odilon disse também que vai enfrentar a máquina do Estado, um peso muito grande, mas tendo o povo ao lado e Deus guiando o caminho vai vencer as eleições. Durante o discurso a platéia interrompeu várias vezes com aplausos e gritos de apoio as duas candidaturas.


“Não tenho nenhum desejo de vantagem pessoal se chegar ao governo. Minha vontade é fazer uma gestão em favor da cidadania e lutar em favor dos mais pobres. Garantir emprego para a juventude. Temos que defender a independência da mulher e proteger a nossa juventude. Livrar os jovens do julgo das drogas e livrar nosso estado, principalmente, da corrupção”, declarou ele, acrescentando que vai apoiar Bolsonaro para ser o presidente do país.

DA ASSESSORIA