Ministério Público do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul realizam o encerramento do "Projeto Conselho Tutelar sem Divisas"

O objetivo do projeto é fortalecer as ações de apoio e combate a violação dos direitos das crianças e adolescentes, integrando experiências das cidades. Enelto Ramos (MDB)  foi elogiado no evento por ter apoiado o projeto desde o começo de sua elaboração e destacou a importância da integração entre os conselho "vejo como de grande valia a integração dos conselhos, essa parceria busca alternativa para solucionar diversos casos, parabéns a todos os envolvidos", disse o prefeito. 



O Ministério Público do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul realizaram o encerramento do Projeto "Conselho Tutelar sem Divisas" hoje (05), na Camara Municipal de Sonora. De iniciativa do Ministério Publico de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o Projeto “Conselho Tutelar sem Divisas – agindo localmente, pensando globalmente”, faz parte do recém criado “MP sem Divisa” que busca promover a integração e o compartilhamento de experiências e boas práticas desenvolvidas pelos Ministérios Públicos dos dois Estados em diversas áreas de atuação.


Desenvolvido pelos promotores de Justiça de MS, Adriano Barrozo da Silva e do MT, Ludmilla Evelin de Faria  Sant´Ana Cardoso, com apoio da Prefeitura Municipal de Sonora, o projeto tem como objetivo a interação entre os Conselhos Tutelares, entre os Conselhos Municipais e a consolidação da Rede Interestadual de Proteção à Criança e ao Adolescente. Enelto Ramos (MDB) compareceu ao avento e foi elogiado por ter apoiado o projeto desde o começo de sua elaboração e destacou a importância da integração entre os conselho "vejo como de grande valia a integração dos conselhos, essa parceria busca alternativa para solucionar diversos casos, parabéns a todos os envolvidos", disse o prefeito.  


De acordo com o Promotor de Justiça da Comarca de Sonora, Adriano Barrozo, foi constatado que situações de risco de crianças e de adolescentes na divisa dos dois Estados, tais como exploração, trabalho infantil, prostituição infantil, abandono familiar e pratica de atos infracionais análogos a delitos, deveriam ter a necessidade de serem tratados interestadualmente, onde os órgão das respectivas cidades poderiam trocar idéias e experiências, para assim tomar as devidas providências.


 Ainda de acordo com o Promotor de Justiça de Sonora, Adriano Barrozo, a iniciativa de criar o projeto “Conselho Tutelar sem Divisas – agindo localmente, pensando globalmente”, foi das promotorias de Sonora (MS) e Itiquira (MT), tendo de imediato ao apoio de todos os demais órgãos de apoio a Criança e ao Adolescente, como o Judiciário, as procuradorias geral de justiça dos dois estados, dos poderes executivo e legislativo, bem como dos conselhos pertinentes existentes em casa localidade.

“Aos conselheiros tutelares, meus parabéns e espero que continuem fazenda a diferença, ainda que as dificuldades pareçam intransponíveis, pois somente assim, agindo localmente e pensando globalmente, como se diz o intuito do projeto, os senhores e as senhoras  contribuirão para uma sociedade mais justa, fraterna e solidária. E contem, sempre, com o Ministério Publico, no curso desta dura, mas gratificante missão”, destacou Adriano Barrozo.


 Uma das idealizadoras do projeto, Promotora de Justiça Ludmilla Evelin de Faria Sant´ana, expressou sua felicidade em estar encerrando um projeto como este que envolve uma gama dos principais poderem em apoio a defesa das crianças e adolescentes de Sonora (MS), Itiquira (MT) e do distrito de Itiquira Ouro Branco do Sul (MT).

 Para ela o projeto só se transformou em realidade no momento em que todos entenderam sua importância no âmbito das duas cidades, quando todos estenderam a mão para que as reuniões e os projetos fossem possível de serem realizados, transformando as realidades terríveis de hoje em felicidade amanha para as crianças e adolescentes de ambos os estados.
“Obrigado as conselheiras, aos profissionais do Cras e Cras, ao executivo municipal de ambas as cidades, as colegas promotores e procuradores, pelo empenho, dedicação e apoio a este projeto que agora ganha forma e objetivos concretos, metas e andamentos que só tem um caminho, garantir o direito das crianças e adolescentes da nossa sociedade”, disse Ludmilla Evelin de Faria Sant´ana.


 Para demonstrar a importância do projeto, compareceu ao evento o Procurador Geral de Justiça de Mato Grosso, Mauro Benedito Pouso Curvo e o Procurador Geral de Justiça de Mato Grosso do Sul, Paulo Cesar dos Passos e o Promotor de Justiça Alexandre magno procurador de Justiça da Procuradoria especializada em Defesa da Criança e do Adolescente em Mato Grosso.

 A gerente de assistência social da prefeitura de Sonora, Rose Quadros, também fez parte da mesa como uma das apoiadoras do projeto. Ela destacou a importância da união entre os estados a favor de crianças e adolescentes "a assistência social é apenas uma perna do tripé dos direitos do cidadão brasileiro garantidos pela Constituição de 1988", destacou.

  O presidente da casa de Leis, vereador Ezequiel Reginaldo dos Santos (PSB) também fez parte da mesa junto aos promotores e os procuradores de justiça, onde explanou seu apoio a projeto bem a de seus colegas, na implementação das ações futuras do conselho e da Promotoria de Justiça de ambas as cidades.
























Nenhum comentário