ANÚNCIOS

DATA

SONORA (MS),

Juiz mais longevo da Suprema Corte dos EUA é achado morto



WASHINGTON - O juiz Antonin Scalia, o magistrado mais longevo e um dos mais conservadores da Suprema Corte americana, foi encontrado morto em um rancho neste sábado, informou o governo do Texas. Aos 79 anos, ele teria morrido de causas naturais, segundo investigadores. A morte inesperada do juiz desencadeou uma onda de reações que indicam uma luta política para que o presidente Barack Obama nomeie um novo escolhido.

Scalia estava hospedado num resort na região de Big Bend, no Texas, onde participou de uma festa privada na sexta-feira. Na hora de seu café da manhã, a ausência foi notada, e um funcionário do rancho o encontrou sem vida no quarto onde estava hospedado.O FBI investiga o caso, mas os indícios preveem causas naturais. Testemunhas indicaram que ele participava de uma caçada antes da festa e havia reclamado de desconforto cardíaco.

Scalia ficou conhecido desde que foi nomeado pelo presidente Ronald Reagan em 1986. Ele defendeu posturas conservadoras no cargo e, mais recentemente, foi um dos magistrados a votar contra o casamento homoafetivo na histórica decisão que permitiu este tipo de união no país.

De posições fortes, ele é considerado por especialistas um dos juristas mais conhecedores da Constituição. Setores progressistas o acusaram, durante décadas, de sair da esfera jurídica para emitir opiniões políticas dentro da Corte.
"Scalia era um homem de Deus, um patriota e um defensor incansável da Constituição e da Lei", escreveu o governador texano, Greg Abbott, no comunicado que informa sobre a morte do juiz.
A Casa Branca emitiu um comunicado oferecendo condolências à família.

DISPUTA POLÍTICA

O campo conservador e republicano lamentou imediatamente a morte.
"Hoje, nossa nação chora a perda de um dos maiores homens da Justiça de sua História", disse pelo Twitter o senador Ted Cruz, pré-candidato à Presidência. "Nossas orações estão com sua amada Maureen, seus nove filhos e seus netos."
"A perda totalmente inesperada do juiz Scalia é um massivo retrocesso para o movimento conservador e para o nosso país", escreveu o bilionário Donald Trump, favorito nas pesquisas nacionais.

Amigo e aliado durante seu governo, o ex-presidente George W. Bush o chamou de "brilhante jurista e importante americano".
"Ele era uma figura edificante e um juiz importante. Trouxe intelecto, bom julgamento e disposição", afirmou em nota.

O substituto de Scalia será apontado pelo presidente Barack Obama, decisão que pode ajudar o mandatário a exercer influência no Judiciário — atualmente em empate quase técnico entre progressistas e conservadores. Um dos nomes cotados é o de Sri Srinavasan, 46 anos, juiz da Corte de Apelações do Distrito de Columbia. O presidente Obama tem tido conflitos com o tribunal quanto à aprovação de alguns de seus planos, como uma reforma no sistema de imigração.

O Congresso, com as duas Casas atualmente controladas pelos republicanos, poderá postergar a aprovação até um novo presidente assumir. O líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, advertiu que não deixará uma votação enquanto Obama estiver no cargo.

— O próximo presidente deve nomear um magistrado que continue com a crença inabalável de Scalia nos princípios fundadores que cuidamos tanto — disse o senador Marco Rubio, também aspirante à Casa Branca.
Jeffrey Toobin, analista de assuntos legais da CNN, avaliou que a morte de Scalia deixa uma enorme luta política entre Obama e o Congresso.


 — Esta é uma corte com cinco nomes escolhidos por republicanos e quatro indicados por democratas. Será uma das grandes batalhas do Senado para vermos se o candidato de Obama ao menos será votado. Os republicanos sabem como é importante manter a maioria no Judiciário.
Segundo o líder da minoria democrata, Harry Reid, seria "sem precedentes passar um ano com uma cadeira vaga na Suprema Corte".
— Seria uma vergonhosa abdicação de nossa responsabilidade constitucional — advertiu Reid.

O GLOBO